Em visita a Novo Repartimento: Diretores do DNIT falam da obra do trecho da rodovia Transamazônica, até o município de Itupiranga/Marabá

Fonte : Zedequias Silva

Perto de completar (1) ano, o governo não cumpriu com a promessa de entregar a pavimentação da BR-230, rodovia Transamazônica, trecho de 35 quilômetros entre os municípios de Novo Repartimento, Itupiranga e Marabá. No dia (4) de dezembro de 2017, o então vice-prefeito, Alexandre Guimarães (PR), exercia o cargo de prefeito em Novo Repartimento e aproveitou a ocasião para fazer o evento de retomada da obra de pavimentação dos 10 quilômetros de asfalto, sob responsabilidade da Empresa Sanches Tripoloni. O Diretor do DNIT na época, Valter Casemiro, hoje atual Ministro dos Transportes, esteve presente no evento e garantiu que estava trabalhando para que fosse concluído o restante que ainda falta, que são os 25 quilômetros, que irá encontrar com trecho de responsabilidade da Empresa Tamasa, próximo ao quilômetro 112, Vila Divinópolis.

Há mais de dez anos, comandando o Ministério dos Transportes, o Partido da Republica (PR), foi representado pelo Deputado Estadual, Renato Ogawa e pelo Dep. Federal Lúcio Vale, que disse que não iria fazer como muitos políticos que usaram a obra para fazer politicagem. Desmanchado o palco do evento, nada se fez no trecho da rodovia até o dia de hoje. O caso parece uma novela sem fim, a Empresa alega que o valor do contrato referente há 2011/2012 precisa ser reajustado, o Movimento Popular Transamazônica Asfalto Já, que tem membros da sociedade civil e políticos, por muitas vezes estiveram em Brasília e na Superintendência do DNIT em Marabá, buscando uma solução, muito embora as expectativas fossem sempre de retomada das obras, o que não aconteceu e resultou com a retenção dos maquinários da Empresa, que estavam de retirada do município, no mês passado.

Em visita ao município nesta segunda-feira (13), o Superintendente Regional do DNIT no Pará, João Claudio e o Diretor do DNIT/Marabá, Jairo, estiveram na câmara de vereadores reunidos com populares e lideranças políticas e informou que irão fazer um serviço paliativo com capa asfáltica no trecho do perímetro urbano de Novo Repartimento, sentido a Marabá. Uma nova reunião ficou agendada para o final do mês de agosto com a presença do Superintendente do DNIT no Pará e com a presença de um representante da Empresa Sanches Tripoloni. Uma moradora do município que esteve participando da reunião, "disse que acabou suas esperanças, a demonstração dos diretores do DNIT, deixa claro, que a obra no trecho entre Novo Repartimento e Itupiranga/Marabá, não irá acontecer este ano".