Márcio Miranda faz lançamento de Pré candidatura em Santarém e cita o outro lado que leva a Lava Jato

Fonte : Transnotícias (com informações Facebook/Marcio Miranda)

Na noite desta sexta-feira (27), além da comunidade local, participaram do encontro lideranças políticas da região e candidatos a deputado estadual e federal dos partidos que já consolidaram aliança com o DEM, como o PSDB, o PSB, o PDT e o PPS, o pré-candidato fez questão de alfinetar diretamente seu opositor ao cargo.

Participaram do encontro os pré candidatos a deputado estadual, Alexandre Von, importante liderança de Santarém, os pré-candidatos ao Senado Flexa Ribeiro, Sidney Rosa e Coronel Osmar, os deputados federais e pré-candidatos à reeleição, Hélio Leite e Nilson Pinto, os pré-candidatos a deputado federal Ney Santana e Olival Marques, os deputados estaduais e pré-candidatos a reeleição, Ana Cunha e Hilton Aguiar, e os pré-candidatos a deputado estadual Evandro Cunha, Maria Pretinha e Heloísa Guimarães. Márcio Miranda explicou que o Brasil e o Pará têm a grande oportunidade de definir seu futuro.

“Tem de um lado o caminho que leva à Lava Jato. E no outro caminho estamos nós. É muito importante que todo mundo compreenda a parte que lhe cabe neste momento da vida do Pará e da vida do Brasil. Aqui no Pará nós nos preparamos para ir para cima e fazer o contraponto a esse povo da Lava Jato. Estamos aqui pra dizer que chega! O povo brasileiro não aguenta mais. Vamos juntos dizer não àqueles que meteram a mão no dinheiro público no passado e que metem a mão no dinheiro público no presente.”

Ele fez questão de destacar que a sua origem e formação profissional o colocam como uma pessoa que conhece as necessidades da população mais pobre do estado e que cuidar das pessoas deve ser a função principal de um governo. “Eu sou médico do interior. Vim de família de agricultores, de família humilde. Eu sei a dificuldade que cada um do interior tem pra levar o seu filho para estudar, pra conseguir um emprego, uma profissão. Não nasci em berço de ouro. Tive que fazer muitos sacrifícios para chegar à condição de médico. Eu conheço bem a realidade da gente humilde. Eu sei cuidar de gente e é assim que eu penso um governo: cuidando primeira das pessoas”.